Posted on 29/07/2010

2


Esse conto (leiam e decidam se isso é um conto) foi escrito seguindo os passos de um daqueles guias meio duvidosos para liberar a criatividade, mas eu gostei, e as dicas funcionaram de um jeito divertido. Eu não lembro de que site era o guia, mas é o seguinte: pegue uma caixa de giz de cera, faça um desenho aleatório, como se você fosse uma criança bem pequena, assine orgulhosamente seu desenho, dê um nome esquisito para cada cor usada e usa esses nomes para começar a escrever uma história boba. Obs: você tem que escrever a história com o seu giz de cera favorito.

Disclaimer: todos os personagens aqui são meus, não devo nada a niguém pelo uso deles e nenhuma droga foi consumida durante o processo de criação.

(Não tinha um passo “Dê um título”, então eu não fiz isso)

Era uma vez uma moeda de um real amarela cor de gato que viva no interior de uma carteira azul samba canção de marinheiro. Ela era uma moeda feliz, pois era amiga de todas as notas verde waka waka de cinco reais e laranja Nirvana de 10 reais que passavam por lá. Mas um dia apareceu uma nota verde lagartixa sem rabo de cinquenta reais que era insuportável. Era convencida e achava que valia mais que as outras notas. A moedinha de um real então, ela fingia que nem via. Alguns dias se passaram e essa nota metida sofreu o pior destino possivel para um dinheiro: foi armazenada num cofre salmão cor do cérebro do Cérebro do Pink e o Cérebro.

Atenção para a ilustração linda que eu fiz. O desenho com giz de cera era diferente, mas está colado na minha parede agora :D. E EU NÃO USEI O PAINT, antes que alguém diga alguma coisa.

Me diverti muito escrevendo isso, mas não é muito a minha praia. E eu sei que não existe “um dinheiro”, não reclamem.

Anúncios
Posted in: Quinta-feira