Cada um com seu Vicodin

Posted on 19/02/2010

8


Gregory House. Um dos meus gurus espirituais, que me ensina a lidar com idiotas que insistem em se aproximar. Autor de sábias frases.

Uma me inspirou a escrever este post:

Falei que sou viciado, não que tenho um problema.

Ok, ele toma um analgésico muito forte que causa dependência psicologica e fisica e é um cara que não existe de verdade.

Mas todo mundo tem algum vicio, todo mundo mesmo. Alguns (a maior parte do mundo) são hipócritas e não sabem lidar com essa verdade.

Eu já fui viciada em muitas coisas, porém como canso muito rápido das coisas em geral pouca gente percebe essas fases.

Teve a fase do Tic Tac de laranja. Em duas semanas eu gastei uns 20 reais em Tic Tac e sempre carregava pelo menos duas caixinhas na mochila. O dinheiro acabou e adotei a politica de só comer Tic Tacs quando meu pai lembra que eu gosto e compra para mim.

Quando eu comecei a tomar café foi um pouco mais sério. Eu acordava retardada de sono antes de ir para a escola e me matava de café logo cedo. Em 15 dias já tomava dois copos (de Nutella. Cheios.). Meus amigos perceberam que eu estava chegando agitada na escola, meus professores ficaram sabendo e eu passei um dia sem tomar essa benção. Foi a pior dor de cabeça da minha vida. Tá, não costumo ter dor de cabeça, qualquer coisa já é overrated. Diminui o consumo, comecei a me preocupar mais com a qualidade, agora é uma bem leve. Uma coisa bem leve que deve ser feita diarimente, mas I feel fine.

Já me viciei em muitos jogos, tenho uma queda por Tylenol (todo mundo ama painkillers) e comprei duas jaquetas de couro mesmo morando numa cidade em que posso usar no máximo 10 dias por ano. Jaquetas de couro são meio caras.

Mas tem gente que acha que a simples palavra “viciado” já é ruim. Gente que pensa que você já usa crack e rouba sua casa para comprar drogas.

Vou mudar a palavra aqui de vicio para obsessão. Fica melhor para vocês entenderem meu argumento.

Se Tolkien não fosse um maluco obcecado pelo mundo imaginário será que teria escrito todos aqueles livro magnificos? Se Van Gogh não fosse um maniaco obcecado pela própria depressão será que seria tão famoso? Se Bill Gates e Steve Jobs não fossem tão obcecados pelas suas empresas e tecnologias será que teriam feito tanto sucesso ?

Acho que não. Porque enquanto você está aí sendo “moderado”, algum gênio que começou com um leve vicio está a um passo de criar algo revolucionario.

O que o Vicodin é para o House (algo que possibilita que ele faça bem o que é a vida dele) é o que falta na vida da maior parte das pessoas com potencial.

Preste atenção, porque era como diziam os Menudos:

Não se reprima, não se reprima !

E não me digam que comigo tudo é nos extremos. Já escutei isso, só não levei em consideração.

http://pettyalbuquerque.files.wordpress.com/2009/09/house_s4b.jpg

E não, NÃO USEM drogas. À longo prazo sua saúde será prejudicada. Por que eu postei isso? Não tinha mais nada pra postar 😉

Anúncios
Posted in: Sexta-Feira