Resenha: Admirável Mundo Novo

Posted on 30/01/2010

1


Um mundo onde antes de nascer as crianças são separadas como Alfa, Beta, Gama, etc, e depois condicionadas durante o sono. Um lugar onde Ford ocupa o lugar de deus e Mãe é um palavrão. Uma época em que as pessoas tomam uma droga sintética para escapar dos pensamentos a respeito da vida e do mundo.

Um futuro distópico, descrito por Adolf Huxley, com citações de Shakspeare e choques de cultura. Um Alfa diferente do resto convida uma Beta para conhecer com ele uma reserva de selvagens, onde as pessoas que não quiseram se juntar àquela Civilização Perfeita vivem. Lá encontram um Selvagem filho de pais civilizados, e levam ele e sua mãe de volta para Londres.

A sinopse é mais ou menos essa, o livro não é feliz, mas o mais interessante é ver que a nossa sociedade se encaminha para isso ! Você consegue perceber as modificações que acontecem na sua vida, como a sexualização precoce de crianças, e a diminuição da importância das emoções. Ou a busca pela beleza e juventude para sempre e a dominação das classes mais baixas com um esquema de pão e circo, mas nesse mundo é soma, uma droga sintética, e o cinema sensorial.

É um desses livros que você le e fala: “VÉÉÉI ! Como eu nunca percebi isso ??” . Para mim está mais ou menos no nivel de A Revolução dos Bichos, que também é excelente.

Recomendo: sim, para todos que conseguirem entender. Não é dificil, a leitura flui e as palavras são fáceis. Mas não é à prova de ignorância .

Anúncios
Posted in: Sábado