Analise:

Posted on 19/12/2009

2


Cellophane flowers of yellow and green,
Towering over your head.
Look for the girl with the sun in her eyes,
And she’s gone.

Eis aqui o maior dilema de alguém que gostaria de viver da escrita: escrever ou não, porras ? Escrever merdas e mandar para whatever as criticas, ou só escrever quando acha alguma coisa  mega genial ?

Como podem perceber, sou mais inclinada ao primeiro estilo . Mas idéias mega geniais seriam bem-vindas.

A minha iniciação na vida de escritora seria bem mais simples se eu  fosse Padawan de  um bom escritor[a].

Mas minha professora de redação é uma Crespulete e meu professor de português é um cara legal, mas não o tipo que te incentiva a escrever mais.

Ok, vou ser  justa: ele incentiva a classe no geral a escrever mais. Como a classe é quase toda semi-analfabeta, uma redação  já é um progresso. Sorry folks, estou bem acima disto .

Quer dizer, eles (a escola) até tentam. Sempre sou intimada a participar de concursos de redação  com prêmios inúteis e temas… que poderiam levar alguém um pouco mais sensivel  ao suicidio. Porque eu não quero escrever sobre preservar a natureza e nem ao menos ACREDITO no mundo perfeito.

Minha TwiTeacher sugeriu que eu escrevesse um livro a partir de uma redação tema livre que eu escrevi. Uau, belo incentivo. Pegue uma redação qualquer e diga ao aluno que  cague um livro.

Não rola. Mas o tema da minha redação até que era susten tável : um repórter de direitos humanos na II Guerra Mundial. Nesse caso, assunto é o que não falta.

O que faltava era pesquisa,  enredo, entusiasmo, coragem e o incentivo  para que eu me considerasse capaz de escrever um liv ro.

Na maior parte do tempo eu acredito na minha capacidade de escrever coisas legais. Eu só perco a fé na hora de escrever. Nesse caso minha arrogância inata dá lugar à mais sincera escrotice .

Porque eu consigo escrever  . E já melhorei bastante. Percebo isto com mais força agora, escrevendo nesse teclado que eu detonei, escutando Beatles e pensando em tudo.

O que significa que a culpa de eu não colocar minhas idéias no papel não é do mundo, dos meus professores , ou  das situações.

It’s all about me.

Dex  Machina

Anúncios
Posted in: Sábado